In Mindset Produtivo

Eu comento muito aqui sobre o caminho para começar a se organizar, como se organizar e o que fazer de fato para ter uma vida mais prática, mais simples e com mais significado através da organização. Sei que podem existir obstáculos no meio do caminho, como a dúvida sobre onde guardar determinado material, a melhor forma de fazê-lo, qual ferramenta usar. Essas dúvidas são realmente muito comuns.

Várias pessoas que começam a se organizar seguem esse ciclo:

  • Se veem diante da necessidade de ter mais controle sobre o seu tempo e suas coisas para dar conta de uma situação nova em suas vidas;
  • Buscam por informações online, em livros, com pessoas próximas, sobre como podem deixar sua rotina mais organizada;
  • Implementam um sistema de organização (pode ser um modelo de alguém, um planner, planilhas que localizou na internet);
  • Se sentem sobrecarregadas com o volume de coisas a serem organizadas e ficam ansiosas;
  • Encontram dificuldades de fazer as coisas funcionarem de forma personalizada.

Não estou dizendo que é assim pra todo mundo, claro. Organizar é uma habilidade que pode ser desenvolvida através de várias formas e cada um terá um tempo e uma percepção diferente. O que eu quero compartilhar hoje com você são algumas impressões que tenho sobre o que não é interessante fazer quando você começar a organizar ou voltar a se organizar. São mais recomendações do que exercícios práticos em si. Coisas para observar e avaliar se você está fazendo no momento que estiver buscando mais organização na sua vida.

Não espere que o modelo dos outros vá funcionar perfeitamente pra você

Cada pessoa tem um fluxo, uma vida, uma rotina e prioridades diferentes. Por isso mesmo a maneira de cada um se organizar é única. Quando você lê modelos na internet ou olha armários organizados no Pinterest, não significa necessariamente que precisa ser daquela maneira pra você. Todo modelo serve para você se inspirar e perceber o que pode funcionar ou não pra você. A partir dessas inspirações e dessa percepção é mais fácil entender o que é pra ser aplicado ou não.

Não espere achar produtividade em botão de ferramenta nenhum

Sempre que falo em organizar a agenda, o tempo e as atividades do dia a dia, a pergunta clássica é levantada: qual a melhor ferramenta? É inevitável. Todo mundo quer saber qual a melhor ferramenta pra organizar as demandas. Justo. Existem ferramentas muito legais por aí que fazem coisas que realmente nos ajudam muito, como as tarefas recorrentes do Todoist, ou o poder de busca do Evernote. Mas a verdade nua e crua é que você não vai achar produtividade em botão de ferramenta nenhum. Se a ferramenta que você escolher não for alimentada dentro de um sistema, com uma lógica de organização, ela será deixada pra trás, como uma agenda que foi usada nos primeiros dias de Janeiro pra nunca mais ser vista. Tadinha.

Não se preocupe com o tempo que vai levar para colocar tudo em ordem

Dependendo do volume de coisas que você tem pra organizar, um bom tempo será necessário mesmo. Um armário que há muito tempo não é destralhado, com certeza possui muitas peças a serem analisadas e isso demanda dedicação. Organizar toma tempo mesmo, é normal. Pergunte a qualquer profissional de organização e ele vai confirmar o que estou te dizendo. Vale lembrar que todo esse tempo dedicado a organização é justamente pra facilitar o restante dos dias. Pra facilitar o encontro das peças, o acesso, etc. Minha dica pra esse caso é justamente pensar no resultado e a partir daí dividir o projeto de organização em várias etapas, pequenas, que podem ser organizadas em períodos de tempos menores.

Veja aqui 10 projetos de organização para colocar em prática

Não se preocupe em ficar bonito 

A principal intenção da organização é a praticidade. Não precisa ter acessório de revista Cláudia para um ambiente ser organizado. As coisas precisam ser fáceis de localizar e ajudar você no corre corre do dia a dia, só isso. A mesma lógica vale pra sua agenda, listas e afins. Só precisa funcionar.

Quando falo que uso Bullet Journal muitas pessoas me dizem que não podem fazer porque a letra não é tão bonita ou não sabem desenhar. Se essa for sua preocupação, relaxe. A intenção do método não é ser bonito, é deixar sua vida mais prática. E sua letra já é o suficiente do jeito que ela é. ♡

Não se preocupe com a perfeição. Feito é melhor que perfeito, tenha sempre isso em mente.

Não se preocupe se não funcionou

Quando as coisas não funcionam não precisa ser motivo de ansiedade e frustração. Olhar para o que não funcionou com um olhar crítico é de extrema importância no processo de organização e significa simplesmente: “isso não era pra ser assim”. E aí pode-se testar outra alternativa, outras possibilidades, outros encaixes, outras metodologias.

É preciso ter claro no momento que você estiver organizando que só você funciona do seu jeito e que por isso mesmo a sua forma de organizar também é única. Não existe certo e errado na organização. Existe o que funciona e existe o que não funciona. A melhor forma de descobrir o que funciona é colocando a mão na massa e praticando mesmo. É apenas alimentando ferramentas, testando e validando coisas no dia a dia que percebemos a organização que funciona pra gente. 😉


Recent Posts

Leave a Comment

Receba minhas dicas de organização pessoal em sua caixa
INSTAGRAM
FACEBOOK
Contato

Envie um e-mail e entrarei em contato em breve

Not readable? Change text.

Start typing and press Enter to search