In Destaque, Organização Digital

Este post faz parte da série de posts colaborativos que estou trazendo aqui para o blog com a intenção de apresentar o ponto de vista de outros profissionais da área de organização digital. O texto de hoje foi escrito com a colaboração da Luiza Ribeiro, que é formada em Tecnologia e Pós Graduada em Gestão de Projetos, uma área que tem tudo a ver com organização. A Lu trabalhou por 14 anos com desenvolvimento de softwares, mas não satisfeita, saiu em busca de algo mais, algo que fizesse seus olhos brilharem e que a fizesse levantar todos os dias com muito ânimo e vontade de fazer o seu melhor. Hoje ela atua como profissional de organização digital e pessoal, com o objetivo de fazer as pessoas entenderem que a tecnologia veio para nos ajudar, e não para tirar ainda mais o nosso precioso tempo.

Tem como um de seus principais serviços a assessoria digital para a terceira idade, um público que está querendo a cada dia aprender mais sobre tecnologia, suas vantagens e perigos.

Convidei a Luiza para colaborar aqui no blog com o tema tecnologia para terceira idade, já que um dos seus principais serviços é de assessoria digital para este público, que está querendo a cada dia mais aprender sobre tecnologia, vantagens e truques. Vamos ao papo?


É verdade que existem algumas barreiras que podem dificultar a inclusão digital dos idosos. Além de dificuldades relacionadas a fatores físicos decorrentes da idade, como declínios sensoriais ou até mesmo visão prejudicada, existem muitas pessoas com dificuldades em entender essa nova linguagem.

Vivemos hoje na realidade digital e percebemos que novas tecnologias exigem de todos um aprendizado contínuo e sempre atualizado, para que possamos interagir com as novidades e potencialidades dos nossos aparelhos.

O primeiro curso que frequentei aqui em Stanford foi um curso chamado “Mastering Your iOS Device” e eu fui para entender a abordagem que estavam trabalhando aqui sobre este tema. Fiquei muito encantada quando cheguei na turma e percebi que a terceira idade estava presente em peso para aprender a mexer melhor em suas ferramentas e de verdade, me deixou muito animada.

Vivo dizendo que tecnologia é uma coisa fantástica. E claro que é para todo mundo! A terceira idade encontra muitas limitações para interagir com essas novas tecnologias. Sob o aspecto da organização, muito pode ser feito, afinal, a organização digital também pode permitir a integração das pessoas idosas com os avanços tecnológicos.

Uma pesquisa realizada pela AVG Technologies, com mais de 6.000 pessoas com mais de 50 anos, mostra que as empresas que dão hoje atenção aos mais novos devem sim olhar para os usuários mais velhos, que possuem um poder de consumo maior e estão cada vez mais procurando dispositivos móveis. Só para você ter uma ideia, 76% dos brasileiros com mais de 50 anos estão no Facebook e 78% possuem smartphones.

Os dados mais interessantes dessa pesquisa aparecem na questão COMO É A RELAÇÃO COM OS NETOS (51% dos que responderam, tinham netos), que aponta:

  • 43% conversam com eles utilizando apps de comunicação como o Whatsapp!
  • 42% via Skype ou outro tipo de videoconferência
  • 42% se comunica com eles por email.
  • 32% via mensagem de texto
  • 17% via programas de bate-papo para laptop/PC
  • 65% concordam com a afirmação “Graças à Tecnologia, eu converso mais com meus netos do que o fazia com meus avós”.
  • Além disso, 27% dos entrevistados gasta mais tempo se comunicando com seus netos online (Skype, mensagens, whatsapp) do que offline.
  • 25% já compraram um aplicativo (para smartphone ou tablet) de presente para seus netos.
  • 46% já jogou com seus netos em um dispositivo como smartphone ou tablet.

A internet como maneira de aproximar as gerações. Sim, é fantástico! Mas nem todo mundo sabe como fazer isso funcionar e algumas pessoas encontram grande dificuldade para instalar e aprender a usar as ferramentas.

Como surgiu a ideia de atender o público idoso? Quais dificuldades esse público encontra com tecnologia? A Luiza conta como foi a trajetória: 

“Essa ideia surgiu com a própria demanda vinda desse público. Desde que comecei a trabalhar com organização digital, as pessoas da terceira idade com que eu tenho mais convívio começaram a me pedir ajuda rotineiramente, querendo aprender sobre diversas demandas principalmente relacionadas ao celular, tais como: configurações dos apps, utilização das redes sociais, como desabilitar notificações, como ganhar mais espaço no celular, etc. As demandas são as mais variadas e com o tempo percebi que esse público tem uma grande necessidade de aprender, mas ao mesmo tempo tem um pouco mais de dificuldade, por isso nem sempre os filhos e netos têm paciência ou tempo para ensinar ou explicar mais de uma vez sobre os assuntos tecnológicos. Assim surgiu a assessoria digital para terceira idade.”

Quanto às dificuldades que eles encontram, a Luiza aponta as principais: 

Para smartphone/tablets:

  • Configuração do smartphone
  • Instalação e utilização de novos aplicativos
  • Utilização de redes sociais
  • Reconhecimento de mensagens falsas
  • Escolha de quais notificações devem estar habilitadas
  • Utilização de senhas seguras
  • Backup das informações do celular (fotos, vídeos, contatos, etc)

Para computadores/notebooks:

  • Utilização de emails (como responder, encaminhar, anexar documentos, etc)
  • Organização dos arquivos dentro do computador
  • Onde salvar fotos e vídeos de maneira organizada
  • Como executar backups
  • Utilização de dispositivos periféricos (HDs externos, pendrives, etc)
  • Utilização dos softwares básicos para redigir documentos, planilhas e apresentações.

Além das dificuldades, há uma série de recomendações que podem passar desapercebidas e até prejudicar a segurança das informações. Na pesquisa acima mencionada, os entrevistados apontam alguns conselhos que costumam dar aos netos sobre tecnologia, como:

  • Não visitar sites perigosos – 65%
  • Contar aos pais e avós qualquer problema que ocorrer online – 64%
  • Não falar com estranhos – 63% (maior número dentre todos os países pesquisados).
  • Não compartilhar muita informação online – 62%
  • Lembrar que tudo que é postado permanence online para sempre – 44%
  • Não gastar muito tempo online – 56%
  • Ser gentil ao postar comentários e conversar com pessoas online – 47% (maior número dentre todos os países pesquisados).

No entanto, não é todo mundo que sabe exatamente sobre os perigos virtuais ou como se conectar mais segurança.

A Luiza confirma que esse público é um dos grandes alvos dos perigos virtuais. Uma das formas mais comuns de atingir a terceira idade são as mensagens falsas. Algumas são somente spam e o máximo que pode acontecer é o compartilhamento indevido de tais mensagens. Mas o grande perigo está nas mensagens que possuem um link que, ao clicarmos, nos leva para um site falso que quer roubar informações preciosas como senhas ou dados bancários. Um outro perigo que as pessoas devem ficar atentas são os sites de compra.

“Deve-se comprar sempre de sites já conhecidos e que tenha o cadeado de segurança, principalmente na página em que colocamos os dados de cartão de crédito ou dados bancários. Além desses, as pessoas precisam se alertar para os vírus e malwares, que podem chegar de diversas formas: por mensagens de emails, de aplicativos, de arquivos baixados da Internet e até mesmo pelas redes sociais. E para se proteger desse perigo, deve-se ter sempre antivírus instalados e atualizados em todos os seus dispositivos.”

Ainda segundo a profissional, um dos grandes alvos não só da terceira idade, mas também das crianças e adolescentes, são as redes sociais. Quem utiliza as redes somente para assuntos pessoais, deve se alertar para as configurações de privacidade. É muito importante não deixar suas informações públicas e ter cuidado com o que divulga. Nunca divulgue telefone e endereço pessoal nas redes, mesmo que seja em algum comentário de post. Além disso nunca aceite convite de amizade de pessoas que você não conhece e fique sempre atento à sua senha, troque-a periodicamente para evitar invasões.

São muitas as possibilidades que podem ser oferecidas a este público para ajudar a operacionalizar e tornar o envolvimento com tecnologias e internet algo simples e prático. Agora, de que forma um organizador profissional pode ajudar?

A Luiza aponta que o organizador profissional primeiramente deve entender quais as maiores necessidades e dificuldades do cliente para que, dessa forma, trace o melhor plano de consultoria para cada perfil. Dentre os principais serviços oferecidos para a terceira idade estão:

  • Ensinar a utilizar as principais redes sociais com segurança;
  • Ensinar a utilizar o Whatsapp com segurança e saber discernir mensagens falsas ou duvidosas;
  • Configurar backups dos dispositivos e ensinar a verificar se eles estão rodando corretamente;
  • Organizar arquivos, fotos e vídeos nos diversos dispositivos, de maneira que fiquem fáceis de achar;
  • Ensinar a utilizar aplicativos de organização pessoal, tais como agendas e listas de tarefas;
  • Organizar o smartphone para que tenha somente os aplicativos e as notificações necessárias;
  • Analisar a caixa de entrada de emails e ensinar a utilizá-lo de forma eficiente

Para quem quiser conhecer mais sobre o projeto de Organização para Terceira Idade da Luiza Ribeiro, anota aí:

Facebook: https://www.facebook.com/luizaribeiroorganiza

Instagram: https://www.instagram.com/luizaribeiroorganiza/

Site: www.luizaribeiro.me

Beijos e até a próxima.

Recent Posts
Comments
  • Wânia Lopes
    Responder

    Oi Gabriela! Sou sua seguidora em todas as redes por onde você está e quero/preciso deixar registrado o quanto suas orientações do blog,webinários e vídeos tem sido de extrema utilidade e importância na minha vida,inclusive a profissional. Me separei em 2015 e em 2016 procurando trabalho comecei informalmente a dar assessoria digital à mãe de uma amiga e rapidamente fui apresentada a uma amiga dela que me contratou e assim se seguiram outras alunas…hoje faço desse trabalho a minha principal atividade profissional e tem sido desafiador e gratificante. Tenho alunas de 24 a 82 anos e tudo que foi dito nesse post é o que vejo diariamente e sentia falta de ter uma referência sobre o assunto “tecnologia para terceira idade”.
    Muito obrigada por todas as suas orientações e sensibilidade no trato dessas questões que você procura sempre humanizar e facilitar a relação pessoa>tecnologia.
    Sempre sua fã e grata por tudo!
    Beijoo

Leave a Comment

Receba minhas dicas de organização pessoal em sua caixa
INSTAGRAM
FACEBOOK
Contato

Envie um e-mail e entrarei em contato em breve

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search